CONTRA O GOLPE CIVIL EM CURSO E A FAVOR DA DEMOCRACIA

quarta-feira, 19 de março de 2014

Filme do Dia: A Década que Mudou o Cinema (2003), Ted Demme & Richard LaGravanese

A Década que Mudou o Cinema (A Decade Under the Influence, EUA, 2003). Direção: Ted Demme & Richard LaGravanese. Fotografia: Tony C. Jannelli & Clyde W. Smith. Montage: Meg Reticker.
Documentário que revisita o final dos anos 1960 e, principalmente, a década seguinte, enquanto sinônimo de mudança radical no panorama cinematográfico americano. Apresenta mais do que o desejável em termos de convencionalismo formal, sobretudo se pretende destacar justamente um cinema original – mesmo que essa distinção aqui se faça pelo viés mais popular, onde é a dimensão temática que ganha quase completamente a atenção do mesmo. De todo modo, consegue demonstrar sua afeição pelo tema no modo quase exaustivo com que devassa a produção do período, pagando o preço da evidente falta de profundidade, que, de todo modo, não é exatamente o requisito exigido para uma proposta tão panorâmica. Nem muito menos perceber o quanto há de diferente não apenas entre Spielberg, Lucas e os outros, mas entre os próprios realizadores selecionados ou mesmo questionar o quanto pode haver de continuidade com o que se pretende romper e mesmo de semelhança, portanto, com Spielberg&Lucas. Clipes de filmes e entrevistas com realizadores e atores (esses em bem menor extensão) como Robert Altman, Francis Ford Coppola, Martin Scorsese, John G. Avildsen, Paul Schrader, Sidney Lumet, Sydney Pollack, Peter Bogdanovich, Roger Corman, Milos Forman, Dennis Hopper, William Friedkin, Paul Mazursky, Jerry Schatzberg, Julie Christie, Bruce Dern, Ellen Burstyn, um roteirista emblemático do período, Robert Towne e um ex-colaborador de Woody Allen, Marshall Brickman compõem a estrutura do filme. Mais próximo ao final há o momento de ressentimento disfarçado ou explícito no qual todos de alguma forma se lamuriam pela tomada de posição do cinema pós Tubarão (1975) ou Guerra nas Estrelas (1977) – evidentemente nem Spielberg nem Lucas deram seus depoimentos. O título é uma evidente referência a obra de John Cassavetes A Woman Under the Influence, que tem um trecho exibido. Juntamente com o cinema autoral europeu, Cassavetes e (por meio da produção) Corman são algumas das figuras mais influentes nessa nova cinematografia.  Cenas de entre outros  A Vingança de um Pistoleiro, Bonnie & Clyde, Quem Bate à Minha Porta?, A Primeira Noite de um Homem, Na Mira da Morte, Faces, Sem Destino, Perdidos na Noite, Bob &Carol &Ted & Alice, A Noite dos Desesperados, MASH, Oi, Mãe!, Cada um Vive como Quer, Gimme Shelter, Os Viciados, Klute,  A Última Sessão de Cinema, Operação França, Ensina-me a Viver, O Poderoso Chefão, Um Toque de Classe, Terra de Ninguém, Shampoo, O Exorcista, O Dorminhoco, A Conversação, ChinatownAlice Não Mora Mais Aqui, O Jovem Frankenstein, Nashville, Um Dia de Cão, Um Estranho no Ninho, Taxi Driver, Todos os Homens do Presidente, Carrie, a Estranha, Rede de Intrigas, Noivo Neurótico, Noiva Nervosa, Amargo Regresso, Uma Mulher Descasada, O Franco Atirador. Último filme de Demme, sobrinho de Jonathan Demme, que faleceria antes de sua conclusão e a quem o filme é dedicado. Constante Communication/Written in the Stone para IFC Films. Existem versões de 152 e até 180 minutos. 138 minutos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário