CONTRA O GOLPE CIVIL EM CURSO E A FAVOR DA DEMOCRACIA

sexta-feira, 21 de março de 2014

Morte de um Miliciano Legalista, 1936

Pontos Focais:

1) Mão e Rifle: O rifle cai da mão do homem enquanto seu corpo desaba no chão. A imagem de Capa mostra o momento da morte e surpreende os observadores com sua proximidade assustadora. A ausência de sangue torna a imagem mais chocante, por ilustrar poderosamente quão súbita a morte pode ser.

2) Montanhas: Peritos examinaram as montanhas para esclarecer o local exato. O debate reflete nosso interesse nas fotografias como registros históricos visuais, bem como as dúvidas em torno de sua autenticidade. As fotos de guerra podem servir de propaganda e como documentos históricos.

3) Indistinção do Movimento: As câmeras não eram automáticas na época, e o fotografado está ligeiramente fora de foco. A ligeira indistinção aumenta a tensão e o impacto da imagem. A foto marca o momento em que o fotojornalista Capa se torna um fotógrafo de combate: ele opta por tirar a foto apesar das circunstâncias trágicas.

4) Sombra: A longa sombra atrás do soldado legalista tombando indica que a fotografia foi tirada no fim da tarde. Ele cai para trás no chão em direção à própria sombra - cuja forma longa e escura lembra de forma macabra um túmulo aberto.

Texto: Tudo sobre Fotografia. Rio de Janeiro: Sextante, 2012. pp. 190-1.

Nenhum comentário:

Postar um comentário