CONTRA O GOLPE CIVIL EM CURSO E A FAVOR DA DEMOCRACIA

sábado, 23 de janeiro de 2016

Filme do Dia: Gente da Sicília (1999), Jean-Marie Straub & Danièle Huillet


Gente da Sicília (1999) Poster


Gente da Sicília (Sicília!, Itália/França/Suíça, 1999). Direção: Jean-Marie Straub. Rot. Adaptado: Jean-Marie Straub & Danièle Huillet, baseado no romance Conversazioni in Sicilia, de Elio Vittorini. Fotografia: William Lubtchansky. Com: Gianni Buscarino, Vittorio Vigneri, Angela Nugara, Carmelo Maddio, Ignazio Trombello, Simone Nucatola, Giovanni Interlandi, Guiseppa Bonta.
Filho (Buscarino) retorna de Nova York para visitar sua Sicília natal e conversa com diversas pessoas, antes de reencontrar a mãe (Nugara), com quem tem uma longa conversa.  Separada do marido, já que este o traía com diversas mulheres do local, inclusive tratando-as de maneira mais gentil que a ela própria e lhes fazendo poemas, sua mãe evoca, através das provocações do filho, a lembrança de um amante provavelmente morto em um conflito policial contra grevistas em uma mina a 50 km de distância. Posteriormente, o homem encontrará um afiador de metais (Vigneri) que se encontra honrado com sua presença.
Filmado em preto-e-branco e descontados os longos planos que insistem sobretudo em uma determinada paisagem siciliana, o filme praticamente se centra na oratória de seus personagens e fascinados pelo dom da fala do afiador de facas e da mãe, assim como anteriormente do vendedor de laranjas que não consegue que ninguém mais se interesse por seu produto, tampouco faz mister a presença de qualquer elemento dramatúrgico outro. A pretensão minimalista de sua adaptação literária demonstra, por outro lado, ser esse um de seus atributos que o tornaram célebre nos anos 1960,  principalmente com seu Crônica de Anna Magdalena Bach. Aqui, por outro lado, o cineasta faz questão de contrapor a austeridade de suas opções estilísticas com a fala plenamente enfática de seus personagens, à exceção do filho emigrado, justamente pela mediação de sua experiência internacional. Dentre os mais interessantes recursos utilizados aqui, encontram-se as longas pausas que por vezes medeiam as interlocuções entre os personagens. Alia Film/CNC/Instituto Luce/Pierre Grise Productions/Straub-Huillet. 76 minutos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário