CONTRA O GOLPE CIVIL EM CURSO E A FAVOR DA DEMOCRACIA

sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

The Film Handbook#52: Jonathan Demme


Jonathan Demme
Nascimento: 22/02/1944, Rockville Center, Nova York, EUA
Carreira: 1974-

Dos diretores que emergiram da New World de Corman durante os anos 70, Jonathan Demme é de longe o mais talentoso e original. Ainda que seu aprendizado tenha se dado em filmes sensacionalistas, seu estilo e personagens frequentemente remetem a estilos de filmagem precedentes.

Após trabalhar com crítica de cinema e publicidade, Demme serviu a Corman como escritor-produtor em dois thrillers de Joe Viola (Angels Hard as They Come, The Hot Box). Mesmo rotineiros, eles lhe permitiram a oportunidade para dirigir Celas em Chamas/Caged Heat, um engenhoso drama prisional feminino, memorável por suas ambiciosas sequencias oníricas, um vibrante e quase feminista retrato de solidariedade e uma trilha percussiva de John Cale. Crazy Mama e Pelos Meus Direitos/Fighting Mad foram igualmente filmes de ação nada convencionais; foi, no entanto, somente quando se afastou do formato sensacionalista com Handle with Care (Citizens Band)>1 que pela primeira vez atraiu a atenção da crítica. Retratando uma comunidade provinciana de excêntricos  unidos principalmente pelo seu uso do rádio de ondas curtas, sua estrutura narrativa livre e atenuada simpatia por seus personagens (incluindo o motorista de caminhão bígamo e suas duas mulheres) propiciou comparações com Renoir, Capra e Altman. Então, após o estilizado pastiche de Hitchcock O Abraço da Morte/Last Embrace (que sabiamente evitava a violência sexual voyeurística dos tributos de De Palma) Demme pintou um engenhoso e tocante retrato do cotidiano da classe média com Melvin e Howard/Melvin and Howard>2. Parcialmente inspirado em fatos reais, essa história do encontro de um leiteiro com o misterioso magnata Howard Hughes (que levaria a um controvertido testamento contestado pelo espólio de Hugues) foi somente pretexto para uma delicada comédia de costumes. Ignorando Hughes a maior parte do tempo, o filme foca em Melvin, cujos sonhos de levar uma vida tranquila são abalados  em um período que envolve divórcio e dívidas. De forma crucial, no entanto, Demme nem é paternalista nem sentimental com seus admiráveis perdedores, antes sutilmente satirizando a absurda cultura do consumo promovida ininterruptamente pela mídia americana.

Evitando fórmulas fáceis, Demme passou a dirigir então uma variedade de híbridos: Who Am I This Time?, feito para a TV, descreve dois tímidos atores amadores cujo romance é facilitado e incrementado pelos papéis que desempenham; Armas e Amores/Swing Shift aborda a crescente independência feminina através do trabalho durante a II Guerra Mundial; Stop Making Sense, documenta um concerto do Talking Heads com exemplar simplicidade. Se o forte acento em sexo e violência em Totalmente Selvagem/Something Wild foi um eco distante de seus primeiros filmes, seu enredo tortuoso e dinâmico - fragmentos de narrativas que avançam de uma revoltada e instável femme fatale (revelando uma sósia de Louise Brooks em A Caixa de Pandora/Pandora's Box) somente para encontrar sua Vingança na forma de um ex-marido violento e ciumento - proporciona outra oportunidade de explorar uma América raramente vista no cinema. Novamente os personagens - o neurótico Charlie, a louca Lulu, o homicida Ray - todos tem suas "razões" pela direção simpática de Demme, enquanto as repentinas e imprevisíveis mudanças da comédia para o suspense e novamente para a comédia são conduzidas com uma segurança impressionante de tirar o fôlego.

Simplicidade foi a nota principal tanto de Declarações de Spalding Gray/Swimming to Cambodia, um registro dos engenhosos monólogos de Spalding Gray e de um documentário de televisão sobre o Haiti, enquanto De Caso com a Máfia/Married to the Mob>4, foi uma eletrizante mescla de humor negro que revela o inesperado quando a viúva de um mafioso mediano inicia uma nova vida enquanto é perseguida amorosamente pelo chefe de seu marido. Se o filme terminou de forma rasteira foi, apesar de tudo, ágil, divertido e espirituosamente criativo em sua descrição do submundo kitsch.

Ainda que a mistura de comédia social, romance e suspense seja difícil de ser categorizada e tem produzido uma série variada de temas, sua modesta elegância visual, humanismo não forçado e observação detalhada da vida cotidiana são esplêndidas e consistentes.

Cronologia
Nitidamente em débito com Corman, o estilo de filmagem simples e amplo de Demme, assim como seu engenhoso uso dramático da música ocasionalmente leva a comparações com Scorsese. Seu populismo, reminiscente de Renoir, encontra paralelo na obra de colegas que também se iniciaram no cinema com Corman como John Sayles e Jonathan Kaplan.

Destaques
1. Handle with Care (Citizens Band), EUA, 1977 c/Paul Le Mat, Candy Clark, Charles Napier

2. Melvin e Howard, EUA, 1980 c/Paul Le Mat, Mary Steenburgen, Jason Robards

3. Totamente Selvagem, EUA, 1986 c/Jeff Daniels, Melanie Griffith, Ray Liotta

4. De Caso com a Máfia, EUA, 1988 c/Michelle Pfeiffer, Matthew Modine, Dean Stockwell

Texto: Andrew, Geoff. The Film Handbook. Londres: Longman, 1989, pp. 75-6.

Nenhum comentário:

Postar um comentário