CONTRA O GOLPE CIVIL EM CURSO E A FAVOR DA DEMOCRACIA

sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

The Film Handbook#107: Alex Cox

Resultado de imagem para alex cox pics on the set of repo man

Alex Cox
Nascimento: 15/12/1954, Bebington, The Wirral, Inglaterra
Carreira (como diretor): 1984-

Dada a disciplina de um robusto produtor, Alex Cox pode ter se tornado um dos mais destacados diretores britânicos. Até o momento, tem revelado uma irresistível ambição, uma imaginação agressiva e, infelizmente, uma tendência errática rumo a uma prematura auto-paródia.

Após estudar cinema em Bristol e na UCLA, Cox realizou sua estreia em longa-metragem com o anarquicamente inventivo Repo Man - A Onda Punk/Repo Man>1. A história do estranho, cômico e arriscado envolvimento de um  punk de Los Angeles no universo dos carros roubados, o filme oferece uma autenticamente puída mas igualmente surreal visão das entranhas da América de Reagan: os personagens incluem um lobotomizado pesquisador nuclear, hippies aborrecidos,clones da CIA e um ladrão de carros que rouba em tensão maníaca - tudo a bordo de um Chevrolet com uma carga letal em sua carroceria - enquanto Cox combinava à perfeição um suculento thriller e paródias engenhosas de filmes clássicos como Psicose, À Queima Roupa, E.T. e A Morte num Beijo. E, melhor que tudo, o filme exalava uma energia ardente e implacável.

Sid & Nancy/Sid and Nancy>2 foi igualmente impressionante, transformando a história real sórdida e deprimente do Sex Pistol Sid Vicious e sua amante Nancy Spungeon em um romance surpreendedoramente comovente. Perspicaz em sua cautelosa celebração da rebelião do movimento punk contra a difícil realidade da Inglaterra de Thatcher, e igualmente lúcido sobre as ciladas da fama repentina, Cox nunca glamoriza seus protagonistas viciados em drogas nem, ainda mais notavelmente, condena-os por sua odisseia idiota, anti-social e frequentemente patética rumo a auto-destruição no Chelsea Hotel, de Nova York. Infelizmente, a autenticidade tensa e emocionante da atmosfera e performances não seria repetida nem na indulgente e nada divertida paródia do western-spaghetti A Caminho do Inferno/Straight to Hell nem tampouco em Walker uma irregular e pouco perspicaz sátira ao imperialismo americano na forma de um colonialista do século XIX que se define como tirano da Nicarágua.

A inteligência e o potencial de Cox são evidentes em seus dois primeiros filmes e sua articulação em entrevistas. Porém sua ânsia de originalidade e seu gosto por trabalhar com intérpretes pouco comuns e não cinemáticos precisa ser atada a um nó mais sólido de demandas e vantagens das convenções dramáticas.

Cronologia
A iconoclastia excêntrica de Cox e seu ethos punk o vincula, algo frouxamente, com outros jovens dissidentes como Julien Temple e Penelope Spheeris.

Destaques
1. Repo Man - A Onda Punk, EUA, 1984 c/Emilio Estevez, Harry Dean Stanton, Tracey Walter

2. Sid & Nancy, Reino Unido, 1986 c/Gary Oldman, Chloe Webb, David Hayman

Texto: Andrew, Geoff. The Film Handbook. Londres: Longman, 1989, pp. 64-5

Nenhum comentário:

Postar um comentário