CONTRA O GOLPE CIVIL EM CURSO E A FAVOR DA DEMOCRACIA

quarta-feira, 13 de julho de 2016

Filme do Dia: Algie The Miner (1912), Edward Warren



Algie, the Miner (EUA, 1912). Direção: Edward Warren. Com: Billy Quirk.
Algie (Quirk) é um efeminado homossexual que para casar com a filha de Harry Lyon, de importante família do Leste americano, tem que provar em um ano que é másculo. Parte então para o Oeste, onde rapidamente perde os trejeitos e se torna não somente um garimpeiro bem sucedido como um valente homem, defendendo seu parceiro de negócios e o livrando da bebida. Junto com ele, Algie retorna irreconhecível para o Leste, onde agora o casamento poderá se concretizar.
Comédia dependente de sua estigmatização do personagem do homossexual e de sua “conversão” cuja visão retrospectiva soará (como acentuado no documentário O Celulóide Secreto) por demais perversa, mesmo sendo uma das primeiras vezes que um personagem abertamente homossexual é representado nas telas (ao menos até a metade do filme, quando de sua conversão), antes do primeiro tratamento “sério” dado ao tema com Anders als die Andern/Different from the Others (1919), de Richard Oswald.  Na comédia, o recurso de olhar para a câmera continuou ainda por bastante tempo, indo nos anos 20 em diante em certos casos (como em O Gordo e O Magro), quando já havia sido banido dos dramas há bastante tempo, como é o caso dos diversos olhares que o protagonista, sobretudo na primeira metade do filme, histriônica/gay, lança ao público. Essa versão é uma restauração efetivada em 2007. Solax Film Co. para New York Motion Picture Corp. 10 minutos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário