CONTRA O GOLPE CIVIL EM CURSO E A FAVOR DA DEMOCRACIA

sábado, 10 de janeiro de 2015

Filme do Dia: Tasmânia em Dose Dupla (1954), Robert McKimson

Tasmânia em Dose Dupla (Devil May Hare, EUA, 1954). Direção: Robert McKimson. Rot. Original: Sid Marcus. Música: Milt Franklyn. Montagem: Treg Brown.
Estréia do personagem do Diabo da Tasmânia na série Looney Tunes. Um estouro de animais atravessa as imediações da toca de Pernalonga. Esse descobre se tratar de uma fuga do Diabo da Tasmânia. Com sua habitual tom blasée ele simplesmente desce para a sua toca e vai averiguar de que se trata tal animal e acaba sendo complementado pelo próprio Diabo na melhor gag do desenho. A animação de Mckimson, com direção de arte e cenários já bem mais simplificados do que os presentes nas duas décadas anteriores parece sinalizar para onde o universo de animação produzida em massa se encaminhará nos anos seguintes, inclusive com o início da produção de séries para a TV. Ao final, Pernalonga encomenda por avião uma diaba da tasmânia e, não dado por satisfeito, celebra o casamento entre ambos, jogando arroz doce sobre o casal que embarca de volta no vôo. Não se trata exatamente de uma animação das mais inspiradas (até mesmo produções bem posteriores com o personagem como Bill of Hare são mais divertidas) e o personagem chegou a ser desqualificado para uma segunda aparição e só voltou a sê-lo,somente três anos após, graças a intervenção do próprio chefão do estúdio, Jack Warner. Warner Bros. 6 minutos e 56 segundos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário