CONTRA O GOLPE CIVIL EM CURSO E A FAVOR DA DEMOCRACIA

terça-feira, 2 de agosto de 2016

Filme do Dia: Outrage (2009), Kirby Dick


Outrage Poster


Outrage (EUA, 2009). Direção e Rot. Original: Kirby Dick. Fotografia: Thaddeus Wadleight. Música: Peter Golub. Montagem: Douglas Blush & Matthew Clarke.
Documentário que acompanha um grupo que se direciona contra os políticos conservadores homossexuais não assumidos que mantiveram uma plataforma política extremamente reacionária contra propostas de leis que favorecessem a comunidade gay norte-americana. A estratégia do grupo é pressionar tais deputados, apresentando pessoas do mesmo sexo que se relacionaram afetiva ou sexualmente com eles. Que não se espere nenhuma ousadia estética. Esse documentário, como aliás toda a corrente que busca uma maior viabilidade em termos de distribuição e contato com o público, centra-se basicamente no tema que se propõe – e seu realizador Kirby Dick, ao longo de sua filmografia, de certa forma representou exatamente isso, trabalhando habitualmente com temas polêmicos. Dick diferencia-se, por exemplo, de Michael Moore, ao apresentar um documentário repleto do ressentimento dos que se sentiram de algum modo injustiçados através da mediação de alguns dos ativistas, mais do que incorporando ele próprio ou sua produção diretamente na “cruzada”. Não pense tampouco encontrar qualquer contraposição ou questionamento sobre a posição daqueles que incorporam a denúncia dos políticos que vivenciam sua sexualidade na alcova. Se alguns acabam se assumindo publicamente, como o governador de Nova Jersey, que faz a declaração ao lado da esposa, ou o congressista Barney Frank, outros continuam insistentemente se recusando a se considerarem como tais, a exemplo do governador da Flórida Charlie Crist ou do Senador Larry Craig. O ritmo e a quantidade de informação por vezes ganha uma dimensão tão frenética que tampouco se espere grande reflexividade ou nuance. O tema da homossexualidade vivenciada de forma marginal no meio político da capital norte-americana já havia sido tema décadas atrás de Tempestade Sobre Washington.A determinado momento o filme apresenta uma postura não menos controversa que a dos políticos por parte da própria mídia, seja censurando entrevistados e fazendo o processo de tirada do armário com relação a um dos muitos repórteres que, de certa forma, corroborariam para uma postura de não posicionamento ou posicionamento contrário com relação à causa gay. Chain Camera Pictures/Red Envelope Ent./Tic Tonic para Magnolia Pictures. 90 minutos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário