CONTRA O GOLPE CIVIL EM CURSO E A FAVOR DA DEMOCRACIA

sábado, 25 de abril de 2015

Filme do Dia: Charlotte et son Jules (1960), Jean-Luc Godard



Charlotte et son Jules (França, 1960). Direção e Rot. Original: Jean-Luc Godard. Fotografia: Michel Latouche. Música: R. Monsigny. Montagem: Cécile Decugis & Jean-Luc Godard. Com: Jean-Paul Belmondo, Anne Collette, Gérard Blain.
Charlotte (Collette) retorna ao apartamento de seu antigo namorado, Jean (Belmondo) e ele cria expectativas de que, esteja, na verdade, retornando para ele, quando de fato, apenas veio pegar a sua escova de dentes e seu novo namorado (Blain) a espera do lado de fora do prédio.
Curta que Godard realizou provavelmente antes de Acossado, embora tenha sido lançado posteriormente. Aqui, ao contrário de Charlotte et Véronique, o projeto se encontra ainda mais vinculado ao controle de Godard (no outro o roteiro era de Rohmer, o que dava uma estranha configuração de uma trama bem rohmeriana mas filmada no estilo mais próximo de Godard). Porém, se o resultado pode ser observado como um ensaio para uma das mais célebres sequencias de seu primeiro longa, a do casal no quarto de hotel e já contamos aqui com Belmondo, ausente da produção anterior, o resultado final é bem menos interessante, assomado pela verborragia de seu protagonista em contraste com o extremo mutismo da jovem, que mesmo servindo como mote para o arremate final, algo ao estilo do efeito-piada, também, e de forma quase obscena, demonstra um que de misógino. Por mais que sejam fakes a maior parte das “agressões” contra Charlotte, e que ela acabe demonstrando se sair melhor da relação que o desesperado Jean, em mais de um momento ele a empurra com maior realismo, quase como numa versão suavizada, de uma célebre cena de Rastros de Ódio (1956), de Ford. De toda forma, e mais importante, a concentração do que será disposto de forma polimorfa em seu longa, e algo a ser radicalizado em sua produção posterior, soa algo demasiado excessiva, prenunciando igualmente talvez boa parte de sua produção posterior a colaboração com Anna Karina. Les Films de la Pléiade para Unidex. 13 minutos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário