CONTRA O GOLPE CIVIL-MIDIÁTICO-JUDICIÁRIO EM CURSO E PELO RETORNO DA DEMOCRACIA

quinta-feira, 12 de outubro de 2017

Filme do Dia: Inocente Donzela (1910), D.W. Griffith







Inocente Donzela (An Arcadian Maid, EUA, 1910). Direção: D.W. Griffith. Rot. Original: Stanner E.V. Taylor. Fotografia: G.W. Bitzer. Com: Mary Pickford, Mack Sennet, George Nichols, Kate Bruce, William J. Butler, William Lehrman, Frank Evans, Charles Craig.

Uma criada (Pickford) consegue emprego numa fazenda em que, pouco depois, aparece um cigano (Sennet) que demonstra se encontrar apaixonado por ela, mas que na verdade apenas quer usá-la para saldar suas dívidas contraídas no jogo. Ela rouba do próprio patrão. Ele afirma a ela que o dinheiro é para providenciar o casamento e tenta fugir mas acaba sendo jogado do trem onde se encontrava. Ela, depois de todas as declarações dele sobre o quanto agira de má fé, devolve o dinheiro sem que ninguém perceba.

Melodrama típico da época, com direito a uma cena na qual um boneco é visivelmente jogado do trem (evocativo de O Grande Roubo do Trem) sendo a imagem substituída pela do ator, ninguém menos do que o futuro comediante de grande popularidade Mack Sennet. Destaque para a rapidez com que as situações se desenrolam, até mesmo pela duração desses filmes em questão, algo bem evidente tanto na atração da garota pelo cigano, como em sua pressa e pragmatismo em livrar imediatamente seu nome devolvendo o dinheiro roubado. Biograph. 16 minutos e 16 segundos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário