CONTRA O GOLPE CIVIL EM CURSO E A FAVOR DA DEMOCRACIA

domingo, 6 de setembro de 2015

Filme do Dia: Jutra (2014), Marie-Josee Saint-Pierre


Jutra (Canadá, 2014). Direção e Rot. Original: Marie-Josee Saint-Pierre. Música: Jim Solkin. Montagem: Oana Suteu.
Curta que mescla animação e entrevistas de arquivo com o cineasta quebequense Claude Jutra, discorrendo sobre sua descoberta do cinema aos 9-10 anos, a partir de uma projeção dos pais, da “infância de ouro” (evocada através de filmes amadores em super-8), da chegada na França no momento da explosão da Nouvelle Vague e do contato com Truffaut e Rouch. Da incapacidade de se levar uma carreira regular no Canadá francês e do convite da CBC de Toronto para que realizasse um filme. Da progressiva tristeza e depressão que, após a descoberta de um quadro de Alzheimer precoce,  o levaria ao suicídio, jogando-se na água tal como o personagem de seu Quem Ama, Perdoa (1963). Tudo é contado com uma certa bossa, quase a meio termo entre a glosa pós-moderna e um tributo mais efetivo e menos empostado, felizmente prevalecendo o segundo. Por mais criativo e mesmo provocador do desejo de conhecimento da produção do realizador que seja, torna-se inevitável a comparação com o predecessor Ryan (2004), também sobre um realizador canadense, porém de longe mais criativo – e, fazendo uso de animação para realizar um filme sobre um animador, o que não é bem o caso aqui (com exceção de sua experiência ao início de carreira com Norman MacLaren). MJSTP Films/NFB. 13 minutos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário