CONTRA O GOLPE CIVIL EM CURSO E A FAVOR DA DEMOCRACIA

quinta-feira, 24 de setembro de 2015

Filme do Dia: Christmas in August (1998), Hur Jin-ho


Christmas in August (Palwolui Christmas,Coréia do Sul, 1998). Direção: Hur Jin-ho. Rot. Original: Hur Jin-ho, Oh Seung-ook & Shin Dong-hwan. Fotografia: You Young-kil. Montagem: Ham Sung-woo. Dir. de arte: Kim Jim-han. Figurinos: Park Sang-hoon. Com: Han Suk-kyu, Shim Eun-ha, Shin Goo, Oh Ji-Hye, Lee Han-wi, Jeon Mi-seon, Kwon Hye-won.
Jung-won (Suk-kyu) mora com o pai (Goo), é solteiro e trabalha em uma loja de artigos para fotografia. Ele conhece a jovem Da-Rim (Eun-ha), fiscal de trânsito e daí surge uma grande amizade, e mesmo amor entre ambos, que Jung-won pretende afastar de se concretizar, pois ela não sabe que ele é paciente terminal.
Esse cultuado filme da cinematografia sul-coreana consegue narrar sua singela história sem apelar para o drama. Tudo é contado de forma minimalista e bastante segura em se tratando de um longa de estréia. Faz uso na medida certa da elipse, por exemplo, no que diz respeito ao modo oblíquo com que se conjectura a doença de seu protagonista. E, no único momento em que ele fala abertamente sobre é sob forma de chiste na noite de catarse em que sai com um amigo, bebe e perde a cabeça e vai parar em uma delegacia. Jin-ho, no entanto, sobretudo na descrição do casal e na evocação da trilha musical acaba pecando por ser demasiado singelo. Nesse sentido, mesmo que o filme se aproxime de uma certa veia autoral, ou pelo menos assim pretenda – e seus longos planos de certo modo sinalizam nesse sentido – calcado em grande parte na sua descrição de pequenos gestos do cotidiano, observados com intensidade e lirismo por quem sabe que irá morrer em breve, tampouco deixa ele próprio de se enquadrar em certos clichês nessa sua proposta que lhe retiram boa parte do brilho. Principalmente quando comparado a propostas mais idiossincráticas e efetivamente instigantes, tais como a presente em filmes como o de seu conterrâneo Hong Sang-soo (You Don´t Even Know). A certo momento o pai pretende assistir em vídeo A Um Passo da Eternidade (1953), filme que marcou sua relação com uma esposa aparentemente já falecida, ainda que não chegue a ser apresentadas cenas do filme. Como em muitos filmes asiáticos, tampouco aqui poderiam faltar diversas cenas em que os personagens se reúnem para comer, desde lanches mais simples como os que Jung-won e Da-Rim compartilham até outros momentos mais ritualísticos como o que reúne Jung-won e seus colegas de escola. Destaque para a presença da Bachiano n.4 de Villa-Lobos na banda sonora. 97 minutos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário