CONTRA O GOLPE CIVIL EM CURSO E A FAVOR DA DEMOCRACIA

quinta-feira, 17 de setembro de 2015

Filme do Dia: Very Nice, Very Nice (1961), Arthur Lipsett



Very Nice, Very Nice (Canadá, 1961). Direção: Arthur Lipsett.
Colagem experimental que pretende refletir sobre o fato da vida ter se transformado bastante nas últimas 3 décadas e, em decorrência disso, até que ponto se viveria em um mundo melhor ou pior. Talvez mais do que o seu mote principal o que mais salte aos olhos de hoje, mais de meio século após, seja a virtuosidade impressionante com o qual agrega imagens em frações de segundos, assim como consegue costurar soluções criativas, mesmo num período – sobretudo alguns anos após – bastante marcado por montagens visuais. Também faz um uso bem interessante de sua banda sonora, sendo nesse sentido uma experimentação completa em termos de audiovisual. Aliás a gênese do filme está associada ao som, pois foi através de colagens sonoras realizadas como hobby pelo realizador que surgiu a ideia do filme. Curiosamente esse curte de estreia do realizador foi indicado ao Oscar da categoria. Kingsley Int./NFB. 7 minutos e 1 segundo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário