CONTRA O GOLPE CIVIL EM CURSO E A FAVOR DA DEMOCRACIA

terça-feira, 15 de setembro de 2015

Filme do Dia: Ela Quer Tudo (1986), Spike Lee


Ela Quer Tudo (She's Gotta Have It, EUA, 1986). Direção e Rot. Original: Spike Lee. Fotografia: Ernest R. Dickerson. Música: Bill Lee. Montagem: Spike Lee. Dir. de arte: Wynn Thomas & Ron Paley. Figurinos: John Michael Reefer. Com: Tracy Camilla Johns, Tommy Redmond Hicks, John Canada Terrell, Spike Lee, Raye Dowell, Joie Lee, Bill Lee, Cheryl Burr.
        Nola Darling (Johns) mantém relacionamento, ao mesmo tempo, com Greer Childs (Terrell), que deseja um relacionamento estável e institucionalizado, com o playboy Jamie (Hicks) e com o jovem e brincalhão Mars (Lee). Apesar de constantemente pressionada por todos os três, em especial por Greer, nunca decide ficar com apenas um deles. Depois de um afastamento temporário de todos os três, acreditando que é sexualmente compulsiva  e de ter sofrido violência por parte de Greer, Nola pretende casar-se com ele. Porém em pouco tempo muda de idéia e volta a viver sua vida com suas próprias regras.
        A estréia de Lee no longa-metragem chama atenção, seja pela  linguagem visual inovadora para a época, seja pela proposta de discussão sobre relações de gênero de uma forma não menos original. Porém tanto a linguagem, em termos de forma e conteúdo que utiliza logo banalizou-se e ganhou mundo afora em filmes de cineastas como Kevin Smith, como a ciranda da discussão sobre essa relação à quatro (semelhante, sob certos aspectos, a de Eu, Tu, Eles) torna-se cansativa e não sustenta o fôlego inicial. Em vários momentos os personagens apresentam seus depoimentos para a câmera, simulando um caráter documental, que também acabou virando coqueluche (vide, no Brasil, Pequeno Dicionário Amoroso). Seu estilo doméstico e produzido com pequenos recursos só encontra influência similar nos filmes contemporâneos do cineasta Jim Jarmusch. Seu tom aparentemente despretensioso e espontâneo, embora possua momentos de brilho, nem sempre convence, a exemplo de Jules e Jim, outra produção também inovadora em termos formais e com uma narrativa que também apresenta mais personagens que o casal tradicional. Filmado em p&b, possui uma seqüencia musical em cores. 40 acres & a mule filmwork. 84 minutos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário