CONTRA O GOLPE CIVIL EM CURSO E A FAVOR DA DEMOCRACIA

sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Filme do Dia: Maus Hàbitos (1983), Pedro Almodóvar

Maus Hábitos (Entre tinieblas, Espanha, 1983). Direção:  Pedro Almodóvar. Rot. Original: Pedro Almodóvar,  baseado em seu próprio argumento. Fotografia: Ángel Luis Fernández. Música: Cam España. Montagem: José Salcedo. Dir. de arte: Román Arango &   Pin Morales. Figurinos: Francis Montesinos, Teresa Nieto & Peris. Com: Cristina Sánchez Pascual, Julieta Serrano, Marisa Paredes, Mary Carrillo, Lina Canalejas, Manuel Zarzo, Carmen Maura, Chus Lampreave, Laura Cepeda, Cecília Roth.
         Yolanda Bel (Pascual), cantora que teme ser envolvida na morte de um amante viciado, refugia-se no convento da ordem das Redentoras Redimidas, duas das quais assistiram sua apresentação e pediram autográfo no final. No convento, ela aos poucos descobre os comportamentos mais heterodoxos possíveis, justificados pela premissa de que Jesus ama os pecadores e os que vivem na miséria espiritual. Desde o jejum violento de Julia e sua paixão homossexual por Yolanda até as denominações das freiras, como Irmã Esterco (Paredes), Irmã Víbora (Canalejas), Irmã Perdida (Maura) e Irmã Rata de Rua (Lampreave) ou o glamour dos trajes que cobrem os santos e as drogas que as irmãs usam. A ordem é mantida por uma marquesa (Carillo) que havia internado sua filha, Vírginia, no convento, após o suicídio do namorado, desgostoso com o impedimento dos pais da moça. Porém a filha decidiu ser missionária na África e foi vítima dos canibais e a marquesa decide deixar de ser a mantenedora da ordem, afirmando que seu falecido marido é quem se interessava pela causa. Yolanda passa a viver no quarto que fora da filha da marquesa, uma reprodução do quarto de sua casa. Enquanto Julia lhe oferece heroína, Irmã Víbora lhe empresta literatura sensacionalista, que descobre posteriormente ser ela mesma a autora, com o pseudonônimo de Concha. Julia recebe uma carta póstuma de Vírginia, e procura através da carta chantagear a marquesa para conseguir fundos para realizar uma festa em grande estilo para a madre superiora que se encontra próxima da morte. Porém a Marquesa lhe nega o dinheiro, conseguindo através de Yolanda a carta, na noite da festa, pouco antes de Yolanda se apresentar, com a participação de três irmãs. Uma freira supervisora afirma que a ordem deve ser extinta, dada os excessos como a própria noite da festa, enqunto Yolanda parte com Irmã Víbora à convite da Marquesa, para desfrutarem de sua hospitalidade, deixando uma inconsolável Irmã Júlia.

Almodóvar no seu mais puro estilo do início de carreira, ou seja, mais deboche e anarquia que necessidade de justificar psicologicamente as atitudes dos personagens e uma recusa de qualquer pretensão de realismo favorecendo seu universo ficcional próprio. Uma das forças do filme é justamente a identidade que o cineasta encontra entre as punições auto-infligidas pelas religiosas e todo um repertório de rituais pios cristãos com neuroses e obsessões de cunho comportamental, particularmente sexual, provocando um efeito hilário e, embora caricato, não completamente destituído de fundamento. Inicia com cenas do trânsito de Madri em câmera rapida e utiliza em uma seqüência no início da narrativa da trilha de Nino Rota para Rocco e Seus Irmãos, para sublinhar o momento melancólico de uma Yolanda sem rumo. Tesauro S.A. 115 minutos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário