CONTRA O GOLPE CIVIL EM CURSO E A FAVOR DA DEMOCRACIA

terça-feira, 30 de junho de 2015

Filme do Dia: Riscado (2010), Gustavo Pizzi


Riscado (Brasil, 2010). Direção: Gustavo Pizzi. Rot. Original: Gustavo PIzzi & Karine Teles.  Fotografia e Montagem: Paulo Camacho. Música: Iky Castilho, Leticia Novaes & Lucas Vasconcellos. Com: Karine Teles, Otávio Muller, Camilo Pellegrini, Otto Jr., Lucaas Gouvêa, Dany Roland,  Gisele Froés, Patricia Pinho.
          Bianca (Teles) é uma atriz que trabalha como animadora de festas, aniversários ou distribuindo panfletos na rua. Ela acredita ter seu talento subestimado e após um bem sucedido teste consegue ser chamada para trabalhar com um diretor franco-brasileiro (Roland), que pretende realizar uma produção inspirada em sua vida. Apesar de todo o seu empenho, no entanto, os produtores não querem ela como a atriz principal, e ela amarga fazer uma mera figurante numa coreografia que evoca Carmen Miranda.
                   A força do filme, talvez uma das poucas, infelizmente, é a presença de Karine Teles como protagonista.  Ela e o fato do cineasta investir em situações, momentos, ainda conseguem emplacar certo brilho ao filme, que acaba, no entanto, sendo ofuscado pelo excesso de tentativas de estilização visual e, pior, pela armadilha de tentar amarrar um enredo mais convencional que se torna contra-producente. Assim o que involuntariamente, talvez por fraqueza do próprio roteiro ou de modulação correta na interpretação dos atores, fosse uma das interrogações ainda minimamente interessantes, a verdadeira índole do realizador e seu assistente, é excessivamente solapado pelo excessivo clichê do “sonho da fama”, observado de forma ingênua e um tanto banal. É a falta de ritmo, no entanto, que se encarrega de por uma pá definitiva sobre qualquer pretensão razoável de exercício inicial no longa-metragem ficcional. O filme parece ter o dobro da extensão que de fato tem. 85 minutos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário