CONTRA O GOLPE CIVIL EM CURSO E A FAVOR DA DEMOCRACIA

terça-feira, 23 de junho de 2015

Filme do Dia: Lábios Sem Beijos (1930), Humberto Mauro


Lábios Sem Beijos (Brasil, 1930). Direção: Humberto Mauro. Rot. Original: Adhemar Gonzaga. Fotografia e Montagem: Humberto Mauro. Com: Lelita Rosa, Paulo Morano, Didi Viana, Gina Cavalieri, Augusta Guimarães, Alfredo Rosário.
          Um grupo de mulheres da alta sociedade carioca está interessada em encontrarem seus pares. Lelita (Rosa), uma decidida feminista, apaixona-se por Paulo (Morano), que conhecera quando esse invadira o táxi em que se encontrava. Logo ficará abalada quando toma conhecimento que Didi (Didi), também se encontra encantada pelo mesmo homem. Furiosa com Paulo, rompe o namoro. Casualmente, no entanto, quando sai para passear com Didi e é abordada por um malfeitor, descobre que o noivo de Didi é outro rapaz, de mesmo nome. Lelita sela seu retorno com Paulo em cima de uma árvore, de onde se escondem de um boi que os perseguira.
           Primeiras incursão de Mauro no cinema carioca, meia década após ter iniciado sua carreira, tendo sido convidado de última hora pelo produtor Gonzaga (que, como Mauro, aparece em uma ponta), cultor de filmes que apresentavam personagens provenientes da elite da então capital do país. Aliás o Rio, ainda longe da verticalização das décadas seguintes, é um dos maiores atrativos nesse filme que, contém alguns toques da poesia de Mauro na beleza de certos movimentos de câmera; seu belo prólogo, com imagens dispersas da cidade prestes a receber uma chuva (que nos evoca as então comuns “sinfonias urbanas”) e no seu humor quase pueril. Ainda assim, encontra-se longe de seus melhores filmes, como Ganga Bruta e Barro Humano. Cinédia. 53 minutos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário