CONTRA O GOLPE CIVIL EM CURSO E A FAVOR DA DEMOCRACIA

sábado, 16 de maio de 2015

Meu Caro Diário, 16/05/2006

Terça. Manhã de terça para ser mais exato. Estava a pouco me divertindo com o texto da tese. Ontem foi inesquecível e divertido o fato de todo mundo ter sido enxotado da biblioteca da FFLCH pelo clima geral de paranóia com relação à violência aqui em São Paulo, que acabou provocando uma retirada em massa da USP de pedestres e veículos. No meio desse clima “coletivo” acabei encontrando Maíra e Lindomar e viemos juntos aqui para o cortiço, fazendo uma verdadeira peregrinação por todos os comércios que se encontravam abertos para comprarmos pequenas miudezas alimentícias. Ao chegarmos, Carmen se juntou a nos na TV para assistirmos o que saía na televisão sobre a crise que já provocou mais de 80 mortes, sobretudo entre os policiais. No último sábado também teve um momento bem divertido quando fizemos uma micro-festa com Juliana, Lindomar, Carmen, Roberto, eu e Zé Carlos. Dançamos forró e eu consegui relaxar um pouco após uma boa quantidade de vinho. A certo momento fizemos um círculo eu, Carmen e o Roberto de mãos dadas. Foi bem divertido (... ) Por mim, já estou para desistir da ideia de ir para o ap. bonitinho que vimos vizinho a USP – Paço das Universidades – e ficar aqui mesmo pelo cortiço. O problema principal é somente a ausência de Internet. E tenho que acomodar tudo que possuo no minúsculo quarto do cortiço. Em compensação, economizarei 100 pilas. Daqui a pouco estarei indo a USP para almoçar, acessar Internet (ver se faço meu cadastro no IBOPE) e estudar o mestre Roquette-Pinto (a leitura dele mesmo me fez modificar alguns pontos de vista a respeito de Argila, de Mauro).

Nenhum comentário:

Postar um comentário