CONTRA O GOLPE CIVIL EM CURSO E A FAVOR DA DEMOCRACIA

quinta-feira, 6 de novembro de 2014

Filme do Dia: Aleksandra (2007), Aleksandr Sokurov

Aleksandra (Rússia/França, 2007). Direção e Rot.Original: Aleksandr Sokurov. Fotografia: Aleksandr Burov. Música: Andrei Sigle. Montagem:  Serguei Ivanov. Dir. de arte: Dmitri Malich-Konkov. Figurinos: Lidiya Kryukova. Com:  Galina Vishneyskaya, Vasily Shevtsoy, Raisa Gichaeva, Alexander Kladko, Aleksei Nejmishev, Rustam Shaahgireev.
O frágil fio narrativo – a visita de uma avó (Vishneyskaya) a seu neto Denis (Shevtsoy) -  torna-se motivo para que Sokurov, através de sua habitual sofisticação narrativa e estilística, construa uma aparente metáfora sobre a própria nação russa, repleta tanto de um penetrante e pungente senso atmosférico quanto de uma incontornável obscuridade. Sokurov parece aqui radicalizar um senso de estranhamento kafkaniano que já havia utilizado de modo mais dosado e com melhores resultados em filmes como Pai e Filho. Fundamentais para a elaboração dessa atmosfera praticamente ímpar são a sua habitualmente afinada direção de atores – com destaque para Vishneyskaya) que somada a direção de arte e ao modo de enquadrar e reunir os planos vem acentuar o caráter de estranhamento da situação – uma velha senhora inexplicavelmente em meio a um batalhão de dezenas de homens. A certo momento, Sokurov, tal como em Pai e Filho, não se escusa de abordar o elemento corpóreo nas relações familiares, com uma avó nos braços do filho elogiando seu “cheiro de homem”. O resultado final, ainda que longe de fácil e distante de qualquer condescendência, reforça o nome de Sokurov como um dos realizadores mais instigantes e originais do cinema produzido na primeira década do século XXI. Proline Film/Rézo Prod./Russian Federation of Cinematography/CNC. 95 minutos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário