CONTRA O GOLPE CIVIL EM CURSO E A FAVOR DA DEMOCRACIA

domingo, 30 de novembro de 2014

Enchente em Port-Marly, 1872


Uma enchente no início da primavera de 1872 levou Sisley a Port-Marly, uma vila à margem do Sena próximo a Louveciennes, onde morava. A água se encontra calma e a atividade humana é mínima. Mais que um incidente dramático ou pitoresco, a atenção do artista foi capturada pelos efeitos puramente visuais das nuvens carregadas e ruas cobertas de água. A tranquilidade da pintura e o candor e simplicidade da observação de Sisley são qualidades derivadas de Corot, a quem Sisley havia encontrado nos anos 1860.

A composição é tradicional. O restaurante  St.Nicolas à esquerda e o tronco ereto à direita e seus reflexos estabelecem um primeiro plano estável e enquadram uma abertura ao centro em direção a um grupo de árvores e uma encosta distante. O tratamento do artista, no entanto, distingue Enchente em Port-Marly como uma obra impressionista. Pintando rapidamente a cena, provavelmente numa única sessão, Sisley fez uso de tons suaves de um amplo espectro de matizes com uma camada fina de flexíveis pinceladas que  o pintor variou de acordo com os diferentes componentes da paisagem. A tonalidade distintamente nuançada e animada da superfície dessa pintura são marcas do melhor da obra madura de Sisley.

Sisley voltaria a pintar as enchentes de Port-Marly em 1876, ecoando essa composição de 1872 em duas obras praticamente idênticas. Tal repetição era pouco comum por parte do artista e sugere que ele encontrou o motivo apropriado nessa bem sucedida pintura.

Texto: National Gallery of Art. Nova York: Thames & Hudson, 2005, pp. 191.

Nenhum comentário:

Postar um comentário