CONTRA O GOLPE CIVIL EM CURSO E A FAVOR DA DEMOCRACIA

terça-feira, 19 de agosto de 2014

Tinha a consciência de que ia ficando cada vez mais bêbado; a azia, no entanto, pareceu
acalmar-se e ele prosseguiu na leitura:
... compradas pela cunhada. E que tal vai ela, mano? O que me valeu a mim foi a saúde de ferro nos
pântanos que atravessamos. O Soba deu-me trinta pretos, dois elefantes, bagagens e duas das suas
mulheres para meu uso próprio. Não leias esta passagem à cunhada, mas fica sabendo que uma
preta, bem espremida, deita mais sumo do que uma laranja. A questão é enchê-las dumas
aguardentes levedas que por aqui há e eu quero ver onde é que está a branca que dá um rendimento
destes. Lá fomos para o sul em busca de minas. As febres atiraram metade da caravana às malvas,
até um elefante as apanhou e foi-se. Ao fim de anos de trabalho, dei com minas num recanto de
rochas à entrada do deserto. Metade é para o Soba, era o contrato, mas a outra parte, a minha, dá
para comprar todas essas casas, palacetes, terras, quintas e armazéns, o que houver por aí, sem
esquecer o belo femeaço de Corgos, é claro.

Carlos de Oliveira, Uma Abelha na Chuva, p. 37.

Nenhum comentário:

Postar um comentário