CONTRA O GOLPE CIVIL EM CURSO E A FAVOR DA DEMOCRACIA

quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Entrada do Canal do Molo, Veneza, 1742/44

Os compradores mais entusiasmados das vistas de Veneza por Canaletto foram os nobres ingleses que afluíram a cidade como turistas durante o século XVIII. O comprador de Entrada do Grande Canal de Molo, Veneza (e seu incompleto A Praça de São Marcos, também na National Gallery) foi, na realidade, o Conde de Carlisle, que o incorporou a decoração de sua casa de campo, Castle Howard.

Foi a transcrição apaixonada de Canaletto, detalhe por detalhe, de sua cidade natal que tornaram suas pinturas tão populares: cada vista vividamente chama a atenção para uma época e local particulares. Aqui é a atividade matinal do cais próximo a Praça de São Marcos que Canaletto recriou com tanta especificidade. Grupos de pessoas ociosas andam ao longo do ancoradouro enquanto um vendedor de peixe apresenta as enguias que pescara no dia para dois emperucados nobres. Gôndolas e navios que partem para o oceano cruzam as vias navegáveis. Canaletto transmite a luz do sol que inunda Veneza no bom tempo, refletindo nos canais detalhes finamente delineados de telhas em distantes edificações ou dos tijolos abaixo do descamado estuque. Do outro lado da lagoa na direção da Ilha de San Giorgio surge (à esquerda) o domo da Igreja da Redentora erigida pelo arquiteto Palladio no século XVI e o domo duplo da Igreja de Santa Maria della Salute, desenhada por Loghena no século XVII e a alfândega (ao centro).

Texto: National Gallery of Art. Nova York: Thames & Hudson, 2005, p. 114.

Nenhum comentário:

Postar um comentário