CONTRA O GOLPE CIVIL EM CURSO E A FAVOR DA DEMOCRACIA

domingo, 5 de junho de 2016

Filme do Dia: Pecados Inocentes (2007), Tom Kalin


Pecados Inocentes Poster


Pecados Inocentes (Savage Grace, EUA/Espanha/França, 2007). Direção: Tom Kalin. Rot. Adaptado: Howard A. Rodman, baseado no livro de Natalie Robins & Steven M.L. Aronson. Fotografia: Juan Miguel Azpiroz. Música: Fernando Velásquez. Montagem: John F. Lyons. Victor Molero & Deborah Chambers. Figurinos: Gabriela Salaverri. Com: Julianne Moore, Stephen Dillane, Eddie Redmayne, Abel Folk, Elena Anaya, Hugh Dancy, Barney Clark, Mapi Galán.
Tony (Redmayne) é o filho mimado de Barbara Baekeland (Moore) que cresce acompanhando os pais por diversos lugares. Barbara encontra apoio e cumplicidade no filho que não encontra no marido, o distante Brooks (Dillane). Tony tenta engatar namoro com Blanca (Anaya), mas a garota finda o relacionamento e parte com Brooks, deixando Barbara desesperada e confusa. Após uma tentativa de suicídio, Barbara faz sexo com o próprio filho. Tony surta e, tempos depois, a mata.
Kalin retorna a elementos de seu filme de estréia, Swoon (1992) como o assassinato praticado por um homossexual protagonista da elite, motivo de escândalo nacional em suas respectivas épocas e baseado igualmente em fatos reais. Esteticamente, no entanto, o filme se diferencia bastante do bem mais estetizado e auto-referente filme anterior.  Ainda que Kalin demonstre uma muito maior segurança na direção de atores, o filme se ressente de sua súbita mudança de chave: de sutil, atmosférico e enigmático drama familiar em sua primeira metade para uma aparente falta de orientação e sutileza da sua segunda, quando descreve a gradual decadência econômica e moral de Barbara. O resultado final, próximo da descrição de uma elite bon vivant, tal como em O Talentoso Ripley transforma-se em algo de crescentemente grotesco, presa de um crescente voyeurismo mórbido em relação ao incesto entre mãe e filho. A Contraluz Films/ATO Pictures/Killer Films/Montfort Producciones para IFC Films. 97 minutos. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário