CONTRA O GOLPE CIVIL EM CURSO E A FAVOR DA DEMOCRACIA

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Filme do Dia: Wild Man Blues (1997), Barbara Kopple

Wild Man Blues (Idem, EUA,  1997). Direção: Barbara Kopple. Fotografia: Tom Hurwitz. Montagem: Lawrence Silk. Com: Woody Allen, Soon-Yi Previn, Cynthia Sayer, Eddy Davis Dan Barrett, Greg Cohen, John Gill.
Documentário que acompanha a turnê, realizada em 1996, de Woody Allen e sua banda de jazz  estilo diexeland pela Espanha, Inglaterra e, sobretudo Itália. Ao mesmo tempo que o público que lota as apresentações encontra-se preocupado, antes de mais nada, em ver Allen em carne e osso, Kopple também parece seguir o mesmo intuito na estrutura de seu filme. Embora o filme tenha sido vendido como o registro da turnê, ele interessa-se quase que absolutamente pelos bastidores da mesma. Assim praticamente não é apresentado nenhum número musical por completo, mas o filme não se cansa em se deter voyeuristicamente na pretensa intimidade do casal, encarnando uma vida atípica de astros pop, em hotéis de luxo, recepções com prefeitos e se defrontando com pequenas multidões na porta do hotel. De certa forma, ele acaba sofrendo do auto-centramento egotista que é característico de boa parte da obra de Allen. Em alguns momentos, torna-se praticamente impossível distinguir Allen da sua persona cinematográfica, seja quando reclama sobre o desejo de sempre encontrar-se em outro lugar,  de Brando ter perdido o Oscar para José Ferrer,  zomba da infância pobre de Previn em contraposição ao luxo do hotel em que se hospedam ou, na única sequencia realmente divertida do filme, encontra-se com seus pais após voltar à Nova York. Na trilha musical, as composições de Rota para 8 e ½ e Amarcord de Fellini. Jean Doumanian Production. 105 minutos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário