CONTRA O GOLPE CIVIL EM CURSO E A FAVOR DA DEMOCRACIA

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Reprodução/Twitter
O representante na Jordânia da agência da ONU para refugiados tuitou a foto de um menino sírio de 4 anos vagando sozinho pelo deserto jordaniano fronteiriço com o país em guerra civil.
"Aqui Marwan de 4 anos, que temporariamente foi separado de sua família, recebe assistência da equipe da UNHCR para atravessar a #Jordânia", escreveu Andrew Harper no domingo citando a agência da ONU para refugiados.
A imagem ilustra o drama das crianças refugiadas sírias. Muitas delas, estimadas em mais de 4 mil, fogem de sua terra natal sem a companhia de nenhum adulto.
Algumas, como Marwan, conseguem reencontrar sua família - que estava em um acampamento de refugiados na Jordânia - outras, acabam trabalhando como semi-escravas em fazendas de países como o Líbano, onde trocam trabalho por alimento.
Com quase três anos, a Guerra Civil da Síria matou estimadas 130 mil pessoas (segundo o Observatório Sirio de Direitos Humanos) e forçou outras seis milhões a saírem de suas casas, segundo a Reuters. A UNHCR calcula em 2,5 milhões de refugiados sírios.
Quando entrevistados, os membros da agência lembram que várias dessas crianças experienciaram as várias atrocidades da Guerra Síria. Agora, afirmam, os funcionários da ONU afirmam que a maior prioridade é oferecer para elas o conforto e o retorno à rotina escolar.
Fonte: Agência O Globo

Nenhum comentário:

Postar um comentário