CONTRA O GOLPE CIVIL EM CURSO E A FAVOR DA DEMOCRACIA

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Filme do Dia: Uma Mulher Contra Hitler (2004), Marc Rothemund

Uma Mulher Contra Hitler (Sophie Scholl – Die Letzen Tage, Alemanha, 2004). Direção: Marc Rothemund. Rot. Original: Fred Breinerdorfer. Fotografia: Martin Langer. Montagem: Hans Frenck. Dir. de arte: Jana Karen. Figurinos: Natascha Curtins-Noss. Com: Julia Tentrch, Fabian Hinrichs, Gerald Alexander, Johanna Gastdorf, André Henricke, Florian Stetter, Johannes Suhm, Maximilian Bruckner.
Sophie Scholl (Tentrch) é presa com o irmão Hans (Hinrichs) quando distribuía panfletos como militante do grupo anti-nazista universitário Rosa Branca, na Alemanha de 1942. Interrogada pelo inspetor Mohr (Alexander), Sophie nega inicialmente o envolvimento, mas quando fica sabendo que o irmão confessara, também confirma. Encarcerada com a comunista Else (Gastdorf), será julgada e condenada a morte, juntamente com o irmão e outro militante próximo, Christoph Probst (Stetter).
Nova adaptação do episódio histórico real que já rendeu ao menos dois filmes de ficção. Ainda que relativamente contido em sua observação do drama vivenciado, o filme é prejudicado pela incapacidade seja de provocar um envolvimento emocional com os personagens, no sentido do drama narrativo mais convencional, seja tampouco de construir um distanciamento emocional que apenas reforce a pungência da situação retratada, como foi o caso da bela adaptação empreendida por Percy Adlon com Os 5 Últimos Dias. Até mesmo a relativa contenção emocional perde um pouco do brilho quando se apela para momentos de forte tendência à manipulação emocional como no último encontro de Sophie com seus pais ou na caracterização habitual da desumanidade nazista representada pelo juiz do tribunal. Ou ainda soluções fáceis como a do contraponto entre a imagem de Sophie sendo levada ao local no qual será executada e a balança da justiça no alto de um prédio. Tampouco se cria na personagem de Else, a densidade dramática, fruto de sua cumplicidade com Sophie, presente no filme de Adlon. O filme pretende se valer de novos documentos encontrados sobre o caso, à guisa de buscar uma maior densidade histórica. Tentrch consegue encarnar uma Sophie decidida, ainda que seus momentos de fragilidade e sua ênfase na religião tenham aqui sido minimizados. Broth Film/Goldkind Filmproduktion. 120 minutos.
            

Nenhum comentário:

Postar um comentário