CONTRA O GOLPE CIVIL EM CURSO E A FAVOR DA DEMOCRACIA

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

Epes Sargeant, John Singleton Copley, c. 1860




John Singleton Copley,o mais importante pintor colonial americano, nasceu em Boston de pais irlandeses. Em 1748, a mãe viúva de Copley casou-se com Peter Pelham, pintor e gravador. O padrasto de Copley provavelmente lhe deu algumas lições de arte, mas morreu quando Copley tinha apenas treze anos. Posteriormente, o pintor reivindicou que havia sido um auto-didata.

Copley, que era extremamente observador, presumidamente aprendeu muito sobre arte observando outros pintores treinados na Inglaterra que estavam trabalhando no Novo Mundo e estudando gravuras importadas da Europa. Muito mais importante foi sua habilidade inata de registrar objetivamente detalhes e sugerir características. Gilbert Stuart depois diria do realismo descompromissado do Epes Sargeant de Copley, "alfinete esse mão e o sangue jorrará abundante."

Tendo cerca de setenta anos quando posou para Copley, Sargeant havia desistido de Harvard para se dedicar aos negócios em sua Gloucester natal. Após a morte de sua primeira esposa, esse comerciante próspero e armador, casou-se com uma rica viúva de Salem. O retrato de Copley o apresenta despreocupadamente inclinado em um pedestal de mármore como símbolo de prestígio; já que monumentos esculpidos em pedra eram bastante raros nas colônias, esse artificio imaginário deve ter se inspirado em gravuras de potentados europeus.

Tais penetrantes retratos tornaram Copley o mais bem pago artista da América colonial. Transportando alguns de seus quadros para Londres para os expô-los à crítica, Copley rapidamente se tornou conhecido
na Inglaterra.
texto: National Gallery of Art. Nova York: Thames & Hudson, 2005, pp. 208.

Nenhum comentário:

Postar um comentário