CONTRA O GOLPE CIVIL-MIDIÁTICO-JUDICIÁRIO EM CURSO E PELO RETORNO DA DEMOCRACIA

#ELENÃO

domingo, 1 de abril de 2018

Filme do Dia: Katchem Kate (1912), Mack Sennett





Katchem Kate (EUA, 1912). Direção: Mack Sennett. Rot. Original: Dell Henderson. Fotografia: Percy Higginson. Com: Mabel Normand, Fred Mace, Jack Pickford, Vivian Prescott, Anthony O’Sullivan, Sylvia Ashton, Charles Avery, Frank Opperman.
Katchem Kate (Normand), entediada da vida, decide se tornar uma detetive e vai até uma agência. Travestida de homem ela consegue se infiltrar em um grupo anarquista que pretende lançar uma bomba contra um rico empresário.
Fazendo uso de valores de produção equivalentes aos utilizados por Griffith, que trabalhava no mesmo estúdio e com alguns de seus colaboradores, como é o caso do roteirista Henderson, Sennett não consegue se sair tão bem no território da comédia nesse filme de único rolo, cuja trama torna-se confusa, demasiado rocambolesca para tão pouco tempo de metragem (algo que tampouco Griffith esteve completamente isento). De toda forma, cumpre acentuar a ousadia, inclusive no uso de apenas 5 cartelas, algo habitual nas produções de Sennett, o “descobridor” de Chaplin.  Quando comparadas as comédias produzidas por Max Linder, do outro lado do Atlântico, ou mesmo algumas produções de Alice Guy, os temas que se encontravam na época em destaque, como é o caso do anarquismo aqui, propiciam mais uma subtrama ou um McGuffin ao estilo de Hitchcock, que observações perspicazes sobre os próprios temas, aproximando-se, por esse viés, da abordagem de “temáticas sociais” pelo cinema clássico. Biograph Co. para General Film Co. 10 minutos.