CONTRA O GOLPE CIVIL EM CURSO E A FAVOR DA DEMOCRACIA

domingo, 26 de fevereiro de 2017

Filme do Dia: Curing A Cold (1925), Sid Griffiths




curing a Cold (Reino Unido, 1925). Direção: Sid Griffiths.

O desenhista observa que Jerry se encontra gripado. Ele reclama do vento da janela que o desenhista havia deixado aberta. O desenhista retruca que é saudável manter o ar ciculando e que ele devia dar uma volta. Ele segue o conselho e ao observar uma propaganda sobre o ensolarado Egito, decide entrar no universo retratado pela fotografia.  Em meio ao escaldante deserto decide sentar em uma pedra que vai descobrir que na verdade era um beduíno e seu camelo repousando. O beduíno o persegue e ele consegue fugir do anúncio, afirmando ter pegue outra gripe.

Décimo terceiro curta produzido para a série Jerry the Troublesome Tyke (1925-27), visivelmente inspirada na série Out of Inkwell dos Fleischer. Como nos desenhos norte-americanos existe uma forte convivência entre ação ao vivo e animação, através da mediação da figura do próprio desenhista. Se os traços são visivelmente mais modestos que seu equivalente norte-americano, e o mesmo pode ser dito de seu jogo metalinguístico, algo mais acanhado – não há um retorno ao universo do desenhista ao final, por exemplo – tampouco se pode afirmar que se chegue sequer perto do modelo que o inspirou, o gato Félix. Evitando abusar da fantasia talvez, não existe as liberdades com relação as transformações surrealistas que Félix efetua com o próprio corpo. Aqui o que mais se aproxima disso pode ser apreciado como uma miragem do deserto, a “pedra” que nada mais era que o beduíno e seu animal. A metragem também é menos extensa. Dito isso, no entanto, a série surge como um dos poucos exemplares afora a produção norte-americana que se pode comparar no universo da animação. British Pathé. 3 minutos e 45 segundos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário