CONTRA O GOLPE CIVIL EM CURSO E A FAVOR DA DEMOCRACIA

domingo, 29 de maio de 2016

Filme do Dia: Cine Tapuia (2006), Rosemberg Cariry


Cine Tapuia


Cine Tapuia (Brasil, 2006). Direção: Rosemberg Cariry. Rot. Original: Rosemberg Cariry, Firmino Holanda & Oswald Barroso. Fotografia: Roberto Iuri. Montagem: Rosemberg Cariry & Kin. Com: Myrlla Muniz, Rodger de Rogério, José Ramalho, Mariana Nopp Campos, Luiz Carlos Salatiel, Idson Ricart, Cego Aderaldo, Cego Heleno, Cego Oliveira.
Cego (Rogério), Araquém, viaja com sua filha Iracema (Muniz) por cidades do interior cearense exibindo em seu cinema ambulante imagens e situações atreladas às tradições e a história do Ceará, seguindo sobretudo o calendário das festas religiosas. Iracema, que foi seduzida por um português no meio da estrada, Martim Soares Moreno, engravida. Próxima de parir a criança, escuta ao lado do pai a manchete televisiva que revela Moreno ter enganado um político local e engravidado várias mulheres. Iracema morre de seu parto que dá o nascimento a Moacir.
Esse retorno à mitologia da Iracema de Alencar, talvez uma das mais duradouras em nossa cinematografia, demonstra se filiar ao que há de pior na filmografia de Cariry. Sua exaltação irrestrita e mitologização de uma cultura popular de resistência em contraposição à exploração colonizadora portuguesa (que bem poderia ter sido reatualizada) soa não apenas esquemática e datada quanto contraproducente em termos dramáticos. Falta o elemento verossímil de tons documentais que outra realização que dialoga com a obra de Alencar efetiva com muito maior pungência, Iracema -  Uma Transa Amazônica. Aqui, pelo contrário, através da fragilidade de uma narrativa entrecortada, esboça-se uma proposta de cinema popular que fale ao povo sobre sua própria história. Nada mais distante seja do seu universo diegético, em que pouco se capta da recepção desse material junto às comunidades ou da própria indefinição do filme entre uma narrativa dramática mais convencional e suas inserções documentais-históricas. Seu uso do elemento tradicional, por sua vez, encontra-se distante da sofisticação que o faz emergir como elemento que emoldura e dá concretude a questões que transcendem ao mesmo, como é o caso de As Tentações do Irmão Sebastião. O mesmo pode ser dito de sua utilização de referências a clássicos do cinema, somente apresentadas a esmo mais que internalizadas na própria proposta dramatúrgica do filme, como é o caso do filme dirigido por José Araújo. 96 minutos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário