CONTRA O GOLPE CIVIL-MIDIÁTICO-JUDICIÁRIO EM CURSO E PELO RETORNO DA DEMOCRACIA

terça-feira, 12 de junho de 2018

Filme do Dia: Milk (2008), Gus Van Sant


Resultado de imagem para milk 2008

Milk (EUA, 2008). Direção: Gus Van Sant. Rot. Original: Dustin Lance Black. Fotografia: Harris Savides. Música: Danny Elfman. Montagem: Elliot Grahan. Dir. de arte: Bill Groom & Charles Beal. Cenografia: Barbara Munch. Figurinos: Danny Glicker. Com: Sean Penn, Emile Hirsch, Josh Brolin, Diego Luna, James Franco, Alison Phil, Victor Garber, Denis O`Hare.
Harvey Milk (Penn) se muda com o amante Cleve Jones (Hirsch) de Nova York para Castro Street, em San Francisco, onde, a partir de uma loja de material fotográfico, passa a criar um grupo de militância gay que se expande e ganha dimensão política. Ainda que se candidate várias vezes a um cargo público municipal, Milk é sucessivamente derrotado por candidatos de direita. A insistência em sua carreira política faz com que Cleve abandone Milk. Esse se interessa pelo não politizado Jack Lira (Luna). A mudança na legislação municipal beneficia Milk que finalmente se torna eleito. O engajamento político e sua ausência do lar fazem com que o carente e inseguro Lira se suicide.  As negociatas políticas marginalizam da vida política, um aliado ocasional de direita de Milk, Dan White (Brolin), que o mata, assim como ao prefeito de San Francisco.
Van Sant que trafega sempre entre produções de maior apelo ao grande público, como é o caso em questão ou O Gênio Indomável, e realizações mais autorais e ousadas, normalmente  se sai melhor nas últimas. Aqui pouco se pode esperar de surpreendente, em termos formais, seguindo o filme todos os protocolos do filme biográfico inspirado em personagem real, até mesmo contando com as habituais apresentações da “verdadeira face” de seus biografados ao final. E tampouco em termos de elaboração narrativa, com os previsíveis suicídios de Lira e conformação do assassino na figura do vulnerável Dan White. Não existe muito o que se pensar, tudo já parece entregue de bandeja, inclusive o maniqueísmo esquemático com que se separa as figuras do bem e do mal. O filme foi fortemente inspirado pelo documentário The Times of Harvey Milk (1984), que não apenas supriu boa parte das imagens documentais que entremeiam o filme, como serviu de base para o mimetismo de cenas com bastante acuidade, mesmo que tampouco essa seja uma qualidade por si só. Destaque para a arrojada interpretação de Sean Penn. Focus Features/Axon Films/Groundswell Prod./Jinks-Cohen Co./Sessions Payroll Management para Focus Features. 128 minutos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário