CONTRA O GOLPE CIVIL-MIDIÁTICO-JUDICIÁRIO EM CURSO E PELO RETORNO DA DEMOCRACIA

segunda-feira, 6 de novembro de 2017

Filme do Dia: Liberdade e Pátria (2002), Jean-Luc Godard & Anne-Marie Miéville

Liberdade e Pátria - Poster / Capa / Cartaz - Oficial 1

Liberdade e Pátria (Liberté et Patrie, Suiça, 2002). Direção, Rot.Original, Fotografia e Montagem: Jean-Luc Godard & Anne-Marie Miéville.


Tendo como pretexto a vida e obra do pintor Aimé Pache, na verdade, uma escrita semi-autobiográfica do escritor Charles Ferdinand Ramuz (1918-1947) a dupla de realizadores traz imagens da mesma região de onde são igualmente originários. O fluxo de referências é incessante e colossal e traz, com moderação é verdade, efeitos óticos similares aos utilizados pela não muito distante série História(s) do Cinema e um uso nada moderado de uma avalanche de referências iconográficas, fílmicas (Ladrões de Bicicleta e Quatorze Juillet, de René Clair dentre tantos outros) - seja através de imagens fixas ou em movimento -  com uma banda sonora em que a voz de um homem e uma mulher se alternam e muitas referências literário-filosóficas surgem (de Wittgenstein, Aristóteles e outros menos conhecidos, incluindo o próprio Ramuz), música de Beethoven, canções de Serge Gainsbourgh e Phillippe Val. Realizado em vídeo para uma exposição, o filme faz breve menção aos atentados terroristas em Nova York no ano anterior ao início, mas talvez o que traga de mais interessante em meio ao cipoal de referências seja a presença da cor, nos quadros e tintas apresentados em mescla com a rascante melodia de Beethoven. Périphéria/Veja Film. 20 minutos e 53 segundos. 

3 comentários:

  1. Salve rapaz! Como anda a vida? como anda a música?

    ResponderExcluir
  2. E O Gabrielzito ainda por João Pessoa? diz para ele dar um oi quando ele andar por aqui...

    ResponderExcluir