CONTRA O GOLPE CIVIL EM CURSO E A FAVOR DA DEMOCRACIA

terça-feira, 11 de abril de 2017

Filme do Dia: O Mágico de Oz (1910), Otis Turner




O Mágico de Oz (The Wonderful Wizard of Oz, EUA, 1910). Direção: Otis Turner. Rot. Adaptado: Otis Turner, baseado no romance homônimo de L. Frank Baum. Com: Bebe Daniels, Hobart Bosworth, Eugenie Besserer, Robert Z. Leonard, Winifred Greenwood, Lilian Leighton, Olive Cox, Alvin Wyckoff.

Essa adaptação deve menos ao romance de Baum do que de sua adaptação para os palcos da Broadway oito anos antes. Já existiam duas adaptações anteriores, sendo que uma delas do próprio Turner e com Baum como ator principal – ao qual se seguiriam mais de 120 até pouco menos de um século após. Ela também deve muito visualmente a própria tradição do universo de fantasia que se estava instituindo, notadamente aos filmes de Georges Méliès – a disposição  de grupos de mulheres vestidos de modo idêntico e se movimentando em blocos é mais do que coincidente com o clássico do cineasta, Viagem à Lua (1902). Nesse sentido, apesar de sua extensão se aproximar dos filmes de Griffith, em termos de construção visual e narrativa ainda se encontra mais próximo dos filmes que tinham em conta que o  público já possuía um conhecimento prévio do enredo por se tratar de uma obra bastante popular do que propriamente de uma narrativa auto-suficiente, tal como outra adaptação de 4 anos após, The Magic Cloak of Oz, de J. Farell MacDonald. Aqui, cada plano traz uma cena da narrativa, sendo mínimo o encadeamento entre um plano e outro – talvez ainda menor do que o do filme de Méliès. A única semelhança com o filme de MacDonald será a utilização de atores para vivenciar os bichos estilizados que são os aliados de Doroth, e que serão explorados até em demasia, porém com bem maior graça no filme posterior. Nem isso pode ser considerado como um tento original dessa produção, no sentido de que já é herdeira igualmente do musical. Destacam-se o belo efeito técnico que compõe as nuvens do cenário intensamente estilizado. Inicia uma tetralogia de adaptações do universo de Baum por Turner, todas lançadas no mesmo ano.  Selig Polyscope Co. 13 minutos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário