CONTRA O GOLPE CIVIL EM CURSO E A FAVOR DA DEMOCRACIA

sábado, 29 de abril de 2017

Filme do Dia: A Vingança do Monstro (1955), Jack Arnold

Resultado de imagem para revenge of the creature 1955 poster

A Vingança do Monstro (Revenge of the Creature, EUA, 1955). Direção: Jack Arnold. Rot. Original: Martin Berkeley, sob argumento de William Alland. Fotografia: Scott Welbourne. Música: Willam Lava & Herman Stein. Montagem: Paul Weatherwax. Dir. de arte: Alexander Golitzen & Alfred Sweeney. Cenografia: Russell A. Gausman. Com: John Agar, Lori Nelson, John Bromfield, Nestor Paiva, Grandon Rhodes, Dave Willock, Robert Williams, Charles Cane.
Os cientistas Clete Ferguson (Agar) e Helen Dobson (Nelson) estudam o estranho homem-peixe que foi capturado na Amazônia e levado a um oceanógrafo da Flórida, em estado de coma. Juntamente com o também cientista Joe Hayes (Bromfield), a dupla revive o monstro e passa a fazer experiências com ele. Esse demonstra ter um potencial de inteligência bem superior a outros animais. Enamorados, Ferguson e Dobson fazem uma viajem juntos. O monstro consegue fugir do aquário, provocando terror. Obcecado por Helen, ele a capturará e a levará consigo. Clete se une à polícia para tentar salvar sua amada.
Continuação do talvez mais famoso filme de Arnold, O Monstro da Lagoa Negra que teria ainda um terceiro filme, não mais dirigido por Arnold. Todas as interpretações, diálogos e composição do monstro canhestros habituais dessas produções-B se encontram presentes, assim como sua trivial história de amor e uma alusão ao estilo Bela e a Fera através de sua referência cinematográfica mais célebre, King Kong (1933). Como no último há uma menção a ganância dos que querem faturar com um ser monstruoso, porém sensível, tornando-o atração de parque e sua atração por uma loura gritando histericamente que havia demonstrado algum interesse pela carente criatura. Apenas se salvam desse caldeirão de clichês kitsch, ambientado inicialmente no cenário natural do monstro, a floresta amazônica brasileira em que o personagem fala espanhol, algumas belas tomadas submarinas do casal enamorado (que influenciariam Spielberg décadas depois com seu Tubarão) e o impressionante efeito de alteração de movimento que faz com que uma das vítimas do monstro seja jogado contra uma árvore. Clint Eastwood surge numa ponta, como cientista de laboratório, em sua estréia no cinema. Universal. 82 minutos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário