CONTRA O GOLPE CIVIL EM CURSO E A FAVOR DA DEMOCRACIA

quinta-feira, 23 de março de 2017

Filme do Dia: A Cidade do Rio de Janeiro (1924), Alberto Botelho


A Cidade do Rio de Janeiro (Brasil, 1924). Direção: Alberto Botelho.

Descrição de pontos turísticos, bairros e personalidades da cidade do Rio de Janeiro flagradas seja por grandes planos abertos (utilizados para a descrição geográfica, traçando um bom retrato dos limites da cidade de então) ou pela usual utilização de Botelho para planos mais abertos seguidos de planos mais fechados na descrição das pessoas. É notório um certo constrangimento diante da câmera por parte dos filmados, seja através de sorrisos nervosos ou olhares de esguia, algo ainda mais patente nas candidatas a miss Brasil flagradas em Os Florões de uma Raça. Além das belezas geográficas e das personalidades, o tripé em que Botelho se ancora para filmar o Rio diz respeito a exuberante arquitetura imperial de muitos de seus prédios públicos, o que também remete a uma interessante arqueologia não apenas com relação aos contornos da própria cidade, no sentido de em sua maior parte serem hoje inexistentes. Seu método descritivo com relação as edificações é o de partir do alto e descer um pouco abruptamente até o chão em panorâmicas algo precárias, enfatizando o caráter monumental dessa arquitetura e um Rio repleto de grandes espaços verdes e de lazer, deixando evidentemente de lado qualquer descrição mais detalhada do que não se enquadra dentro dessa moldura.


Nenhum comentário:

Postar um comentário