CONTRA O GOLPE CIVIL EM CURSO E A FAVOR DA DEMOCRACIA

sexta-feira, 13 de junho de 2014

Filme do Dia: O Homem de La Mancha (1972), Arthur Hiller



O Homem de La Mancha (Man of La Mancha, EUA/Itália, 1972). Direção: Arthur Hiller. Rot. Adaptado: Dale Wasserman, baseado em sua peça musical, inspirada na obra de Cervantes. Fotografia: Giuseppe Rotunno. Música: Mitch Leigh & Laurence Rosenthal. Montagem: Robert C. Jones. Cenografia: Elio Altamura & Luciano Damiani. Figurinos: Luciano Damiani. Com: Peter O´Toole, Sophia Loren, James Coco, Harry Andrews, John Castle, Brian Blessed, Ian Richardson, Julie Gregg.
Enquanto se encontra preso, Miguel de Cervantes (O´Toole) encena Dom Quixote, onde ele próprio vivencia o banal Alonzo Quijana que, em seus delírios no leito, afirma que participou de inúmeras batalhas contra inimigos tão díspares quanto os moinhos de vento ou os que pretendem roubar sua doce Dulcinéia (Loren), sendo sagrado como Dom Quixote, Cavalheiro da Triste Figura. Embora seu personagem torne-se igualmente delirante, combatendo moinhos de vento como se fossem monstros e acreditando que a vulgar prostituta Aldonza é sua figura pura e idolatrada, consegue sempre demonstrar uma integridade moral que conquista a todos.
Esse musical, adaptado de um grande sucesso teatral da Broadway, foi feliz ao adaptar com relativo sucesso as constantes auto-referências da obra de Cervantes, trafegando entre três instâncias narrativas onde, talvez a menos bem realizada seja justamente a que se centra na prisão do autor. O´Toole conseguiu uma boa interpretação, fazendo de seu rosto o veículo para a máscara de impassividade tristonha que praticamente acompanha o herói nas mais diferentes situações. As canções, se não chegam a ser obras-primas do gênero, tampouco são destituídas de um certo charme, embora o filme pudesse sobreviver facilmente, em seu universo de fantasia, sem ser musical. PEA/United Artists. 132 minutos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário